De volta, finalmente!

Depois de muito tempo sem escrever (estava terminando a faculdade!), cá estou novamente, com muitas coisas para compartilhar.

Todos sabem que a escalada é um esporte de risco, que requer muito conhecimento e responsabilidade (entre tantas outras coisas) para que acidentes não aconteçam. Mas, mesmo assim eles acontecem, e quando acontecem eu fico muito abalada. Percebo que cada dia vai acontecendo mais perto do meu círculo de amizades, e isso me preocupa muito.

No ano passado aconteceu um acidente com uma pessoa próxima, e me peguei pensando: “Será que eu estou certa em envolver a minha filha num esporte como esse?”. E óbvio que vira e mexe eu me lembro do triste caso do Tito Traversa, prodígio italiano que faleceu aos 12 anos num acidente, escalando na ausência dos pais. Depois disso jurei que, se a Luisa se tornar uma escaladora, ela nunca irá sem alguém da família. Por um lado acho essencial ela crescer tendo esse contato com a natureza e com o esporte, e por outro tem o risco.

Também me peguei pensando se somos muito egoístas de querer levá-la para escalar com a gente, sendo que agora com 2 anos, ela adora mesmo é um parquinho, e nesse calor só quer saber da piscina! Faz muito tempo que não a levamos para a pedra, já que me lesionei há quase 3 meses e estou parada curtindo umas férias forçadas. Mas estou curiosa para levá-la novamente e saber como se comportará!

Sei que não podemos abrir mão de tudo para satisfazer as vontades dos filhos, e na medida do possível, acertando e errando, vou aprendendo a achar um equilíbrio.

Lembro que numa das primeiras vezes em que levei a Luisa para a pedra, estava super insegura do que estava fazendo (ainda estava numa fase superprotetora), e se não me engano o Lucas Motoshima me disse algo do tipo: “teria adorado se minha mãe tivesse me levado pra pedra quando era bebê!”. Depois disso, fiquei mais tranquila e me senti bem! rs…

Nesse blog que acabei de descobrir, a Kate fala um pouco sobre ser egoísta ou não ao levar as crianças para escalar, e também há outros posts interessantes.

E você? Qual sua opinião?

Alguma dica para compartilhar?

Boas escaladas!

Ana Luisa.